20/12/2016 às 11:10

Inflação recua em Goiânia

Puxado pelo grupo de alimentos e transportes, a inflação em Goiânia retraiu 0,42% em novembro, bem abaixo do mesmo período do ano passado (1,95%). O resultado também é positivo ao observar o acumulado do ano, 7,17% ante os 12,83% registrados em igual período do ano passado. Os destaques ficaram por conta do feijão carioca (-23,11%), energia elétrica (-2,92%), gasolina comum (-2,29%) e medicamentos (-0,45%). Dos 205 produtos e serviços, 86 apresentaram elevação, 40 ficaram estáveis e 79 recuaram.

Os dois grupos que puxaram o índice para baixo possuem forte peso na composição da inflação e, consequentemente, nas despesas das famílias. Entretanto, ganha somente quem puder se alimentar em casa. Se por um lado alimentos como tomate (-9,41%), cenoura (-6,43%) e ovos (-4,47%) recuaram, tomar um suco de laranja e comer um misto quente ficou mais caro 5,29% e 0,78%, respectivamente.

O grupo artigos residenciais, vestuário e despesas pessoais ficaram mais caros no mês de novembro. Destaque para colchão de solteiro (3,11%), bijuteria (6,3%) e corte de cabelo feminino (4,9%). O grupo da educação manteve-se estável.

Via O Popular

Sobre o Sindicato

Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás

  • Endereço:
    Rua 90, nº 320 - Setor Sul
  • CEP: 74093-020
  • Processo: 301
  • Telefone(s):(62) 3541-3054
    Fax:(62) 3541-3054
  • Email contato: financeiro@sindilojas-go.com.br
  • Presidente:
    JOSÉ CARLOS PALMA RIBEIRO